Criamos este espaço para apresentar alguns lugares que a nossa equipe e amigos tiveram a oportunidade de conhecer e acharam interessantes. O nosso intuito é de compartilhar as experiências, emoções e diversões adquiridas durante as suas viagens.
O primeiro episódio é sobre Emirados Árabes Unidos.

Fizemos uma parada nos Emirados Árabes a caminho de nossa viagem ao Brasil.
O Stopover é uma ótima oportunidade para conhecer outro país gastando menos, economizando tempo de viagem e evitando viajar por longas horas.

Algumas informações interessantes:
-Desde Junho/2018 brasileiros não necessitam de visto de turismo de curta permanência.
-Apenas cerca de 20% da população são locais, os Emiratis. O restante é constituído por imigrantes.
-Embora o Árabe seja a língua oficial, o Inglês é a língua mais falada. Você não fala Inglês? Não se preocupe, existem tours com guias em Português.
-A moeda é o Dirham.

 

 

 

Chegamos ao aeroporto de Dubai, passamos pela Imigração e encontramos com o funcionário da empresa do tour, que nos levou ao hotel para deixarmos a mala e seguimos para os passeios.

No 1o dia, pegamos o serviço de traslado até o hotel e um pacote turístico de 1 dia pela cidade. A nossa guia era uma simpática carioca.

Fizemos uma pausa para fotos com o famoso hotel Burj Al Arab de fundo, conhecido popularmente como “hotel 7 estrelas” (embora o ranking máximo oficial existente sejam 5 estrelas), tamanha a sua luxuosidade!!! É um ponto de referência de Dubai, mas só podem entrar os hóspedes ou quem tem reserva nos restaurantes deste hotel. Mas se você estiver muito curioso para conhecer por dentro, tem a opção de reservar um outro hotel mais próximo do Burj Al Arab e do mesmo grupo: poderá visitar o 1o e o 2o andar onde há a recepção. Um outro colega teve a oportunidade de tirar as fotos por dentro.

Seguimos para o Aquário "The Lost Chambers Aquarium" localizado dentro do hotel Atlantis The Palm, e andamos de monotrilho sobre o Palm Jumeirah, o arquipélago artificial construído em forma de Palmeiras.

Almoçamos no The Dubai Mall, o segundo maior shopping do mundo, e bem ao lado pudemos conhecer o famosíssimo Burj Khalifa, o incrível arranha-céu de 163 andares, no qual subimos até o deck de observação. Lá pudemos ter uma vista de 360° de Dubai, uma vista incrível da cidade.

 

Nesse mesmo dia ainda visitamos o museu de Dubai, onde pudemos conhecer um pouco a história da evolução do país. Andamos de “Abra” (um charmoso barquinho local) e conhecemos um pouco mais da cultura no mercado de especiarias e de ouro. Lembra um pouco o centro agitado do Brasil, mas com uma grande diferença: ouros e jóias por toda a parte, totalmente à mostra em todas as lojas. É inacreditável ver tanto ouro protegido apenas pelas vitrines!

Uma dica: no retorno ao hotel pedimos ao motorista que nos deixasse no meio do caminho e fomos novamente ao The Dubai Mall, que tem um enorme lago artificial. É lá onde ocorre o “Show das Águas Dançantes” do Dubai Fountain, que dança conforme a música tocada. Acontece a cada 30 minutos todos os dias a partir das 18hs.

Durante o passeio pela cidade, tivemos oportunidade de experimentar as roupas tradicionais dos Emirados Árabes em uma das lojas. Os homens costumam usar uma peça larga que vai até o tornozelo (kandoora) e as mulheres usam abaya, uma peça preta e comprida, usada por cima das suas roupas. E os lenços para cobrir a cabeça.

Voltamos de metrô ao nosso hotel. O metrô de Dubai é muito fácil de se locomover e uma opção bem barata. Se você está em grupos maiores, táxis também valem a pena, e as tarifas são mais baratas que as aplicadas no Japão.

 

 

Reservamos um tour de meio período para o deserto. Nosso motorista chegou pontualmente em nosso hotel e nos levou até o meio do deserto, onde subimos num carro 4 x 4 com outros turistas, e a partir daí... Só emoção!!!
O motorista subia e descia pelas dunas de areia, ziguezagueando e fazendo curvas fechadas entre elas. Em certos momentos pensei que nosso carro iria tombar para os lados e dava até um friozinho na barriga quando descíamos de uma duna!!! Mas calma... Não se preocupe. Tudo é muito seguro e os motoristas são bem preparados.

No caminho paramos em meio às dunas para uma sessão de fotos do pôr do sol. A próxima parada foi uma tenda em que assistimos ao show dos falcões, e em seguida fomos ao acampamento beduíno, onde tivemos a oportunidade de andar de camelo, tirar foto com um falcão no braço, fumar Shisha (espécie de cachimbo de água) e assistir a um show de dança do ventre. Após a dança desfrutamos de um maravilhoso típico jantar árabe.

Para quem quer se desfrutar de todas as atrações do tour, é aconselhável evitar o período de Ramadan. Ramadan é um mês especial para a religião islâmica no qual é praticado o jejum durante o dia: é proibido comer ou beber do nascer do sol até o pôr do sol. Durante este período, algumas atrações do pacote como a dança do ventre ficam restritas. O jejum não é obrigatório aos turistas mas, por respeito aos que praticam, é bom evitar comer ou beber na frente deles ou em lugares públicos. Os restaurantes dos hotéis, por exemplo, funcionam normalmente.

 

 
Neste dia fizemos um tour por Abu Dhabi e nosso guia foi um Português. A viagem de nosso hotel até Abu Dhabi levou cerca de 1 hora e meia, mas nem vimos o tempo passar, admirando os carros de luxo na estrada, e dezenas de mesquitas no caminho, o que para nós ocidentais é bem diferente.

 

Partimos rumo a mesquita Sheik Zayed, e posso dizer que de longe foi o lugar mais lindo que conheci em toda a minha vida! Toda construída em mármore branco e com diversas cúpulas e minaretes, é realmente difícil de explicar a beleza desse lugar, mas as imagens falam por si só.

 

Informação sobre vestimentas na entrada da mesquita Sheik Zayed

Tome cuidado com a vestimenta!

A mesquita é um lugar sagrado ao povo muçulmano, por isso há regras rígidas de vestimenta como cobrir ombros e pernas, não usar roupas transparentes, e mulheres devem cobrir a cabeça. Se não obedecer a regra, não poderá entrar!
Também em lugares como parques temáticos ou museus, se o seu traje for inaceitável poderá ser barrado.
Roupas de banho também são bastante discretos, cobrindo braços e pernas. É melhor não arriscar com roupas muito ousadas.

 

Após a mesquita demos uma volta pela cidade, entramos no museu de Abu Dhabi que conta um pouco da história local.
No período da tarde passamos algumas horas no famoso Ferrari World, com a sua famosa montanha-russa Formula Rossa, que chega a 240km/h em apenas 5 segundos, com o título de mais rápida do mundo! Mesmo se você não é fã de fortes emoções ou está com crianças, o parque oferece várias opções de atrações, como kart e brinquedos com cinema 3D.

 

Se preferir uma opção mais refrescante há o parque aquático Yas WaterWorld, bem do ladinho do Ferrari World. Um parque aquático com muitas atrações, ondas artificiais e toboáguas.

 

Não fazia parte de nosso tour, mas se tiver tempo, recomendamos visitar o museu do Louvre. Apesar de não ter a Monalisa, só a arquitetura do local já vale a visita! As fotos ao lado mostra um pouco a beleza do museu. A construção em si já é uma arte.

Aproveitamos bastante o penúltimo dia. Amanhã já é o último dia. Dessa vez vamos conhecer os outros Emirados que são menos populares para os turistas brasileiros.

 

 

Você sabia que os Emirados Árabes são formados por 7 emirados? Cada um com autonomia e leis próprias, sendo os mais famosos Abu Dhabi e Dubai.

Dessa vez fizemos um tour todo em Inglês de ônibus pela costa leste dos Emirados Árabes, passando pelos emirados menos conhecidos (Fujairah, Ajman e Sharjah), mas igualmente ricos em belas paisagens, embora um tanto diferente dos seus irmãos mais famosos. Enquanto Dubai e Abu Dhabi impressionam pela ostentação, os outros emirados nos impressionam pelo ar histórico e pela simplicidade. Visitamos uma feira de artesanato local, canyons, e pudemos conhecer a mesquita Bidiyah, a mais antiga do país, e o forte Fujairah. Na volta fizemos uma pausa para o almoço num hotel com praia privada, e tivemos oportunidade de nadar nas lindas águas do Golfo de Oman.

 

Para nós brasileiros que vivemos no Japão, Emirados Árabes é um país visualmente e culturalmente muito diferente. Para nós foi completamente diferente do que estávamos acostumados. Foram tantos lugares interessantes e impressionantes, dava vontade de tirar foto de tudo, e é impossível resumir em 1 página só.